Eu tenho uma namorada há 4 anos e sempre tivemos relações sexuais normais, mas há alguns meses minha namorada não quer ter relações sexuais comigo. Pergunto-lhe por que e diz que se sente estranha quando fazemos sexo… mas que eu continuo querendo e que gosto… o Que pode ser?

Resposta

Há alguma informação que você não fornece e que é muito importante para resolver corretamente a questão que nos coloca.

Como primeira medida teria que confirmar que não há nenhum problema fisiológico que gera dor a sua parceira a ter relações sexuais; por outro lado, deve-se esclarecer se a recusa se refere a um tipo de relação sexual (sexo, as carícias…) ou se refere a qualquer contato de natureza sexual; e, por último, você deve especificar o nível de relação afetiva que mantêm vocês, neste momento.

Quando uma pessoa rejeita o contato sexual, podendo tê-lo, dizemos que apresenta uma forma de ‘desejo sexual inibido’, que em poucas ocasiões tem uma origem orgânica e que na maioria das vezes se refere a questões do âmbito psicológico.

Se vocês têm mantido relações sexuais normais e satisfatórias durante vários anos, o casal não teve recentemente uma experiência estressante de tipo sexual, e, no entanto, apresenta actualmente desejo sexual inibido, é provável que se deva a uma translação ao âmbito sexual de algum outro problema do casal, ou, o que é muito comum, a um problema de rotina na relação sexual.

Para tentar resolver esse problema podemos recomendar ter em conta as seguintes questões:

1. Descartar que a rejeição ao contato sexual se deva a dor, quando mantém relações sexuais. Se não houvesse dor, deve realizar uma consulta ginecológica.

2. Descartar que a rejeição não é a resposta a uma experiência traumática recente de caráter sexual.

3. Considerar se o seu parceiro rejeita o contato sexual com você, porque nas últimas ocasiões, houve algo que lhe pareceu mau especialmente.

4. Favorecer a comunicação entre o casal. Somente o diálogo pode determinar se a origem da rejeição se deve à rotina-tédio nas relações sexuais, a uma perda do interesse na relação, no seu conjunto, ou a outras causas possíveis.

A sexualidade, e mais, se existe discrepância entre os membros, não deve ser um tema tabu entre o casal. Em um dos membros do casal pode ter medos, desejos, dúvidas, insatisfacciones, etc., que se não são faladas pode atrapalhar o contato sexual.

Convém analisar a rotina-de tédio, como possível causa. Costuma apresentar-se em casais que mantêm durante muito tempo das relações sexuais da mesma forma: com quem os inicia, onde são feitas, quando, com que frequência, com que posturas… Se existe monotonia, pode ser a origem da inibição do desejo sexual, e a solução está na imaginação e cumplicidade. Sobre este tema existem muitos livros que podem ajudar com suas propostas.

Se a comunicação neste tema, torna-se impossível, e há um verdadeiro interesse em resolver este aspecto da relação, pode ser solicitada a ajuda de um profissional de psicologia com o objetivo de realizar uma terapia de casal, que lhes ajude a analisar detalhadamente por que está ocorrendo esta deficiência e orientá-los na solução.

Na nossa seção ‘Sexualidade’, no link:

http://www.netdoctor.es/plantillas/centros2.jsp?maidFolder=105

pode-se igualmente encontrar artigos que podem ser de ajuda na melhoria das relações de casal.

Cordialmente,
Dr. José I. Dança Ayensa.

21 Dezembro 2005